Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Encerramento do Ano Escolar

17.07.14

 

 

Universidade Sénior de Tomar

5ª Feira - Poema / Música

17.07.14

Meu Anjo da Guarda

(Universidade Sénior de Tomar)

 

Figura alada
que minha Mãe
me ensinou a
respeitar...
Como, te agradeço
querido anjo
a tua presença
sempre amiga
a meu lado.
Quando criança
mantinhamos
ao fim do dia
um pequeno
diálogo.
Mas com o corre, corre
da vida
fui-te esquecendo...
Se te for possível desculpa
o meu afastamento
embora em meu pensamento
te recorde e agradeço
tua invisivel presença amiga...
 
Maria Teresa Conceição Saraiva Graça


 

 

A Minha Mãe Já Falecida

(Universidade Sénior de Tomar)

 

SER
Fui seiva
botão e rosa
minha mocidade
foi como a primavera!
Fui forte, quente
e ardente;
na abundância
vivi o meu verão
de pujança!
mudei o meu sentir
e tal como a
Natureza
passei a vestir
sintomas de Outono
como a despedir...
Minha harminia
hoje lembra
a alvura da neve
e no despir no Inverno
como que encontro
um todo
único
Meu ser, maravilhoso
se achou e
encontrou
com Aquele que o
CRIOU!
 
Maria Teresa Conceição Saraiva Graça


 

 

A Vida

(Universidade Sénior de Tomar)

 

A vida é o dia de hoje
A vida ai que mal soa
A vida é sombra que foge
A vida é nuvem que voa
 
Vive alegre minha q'rida
Canta, pula, ri e foge
Aproveita a tua vida
A vida é o dia que hoge.
 
Ó minha linda criança,
Não vivas a vida á tôa!
Tem fé e tem esperança
A vida ai que mal soa.
 
A vida é só um momento
A vida é um sofrer atroz
A vida é um sopro de vento
A vida é sombra que fogue.
 
A vida passa a fugir
E o tempo não perdoa
Leva a tua vida a rir.
A vida é nuvem que voa.
 
Maria Teresa Conceição Saraiva Graça


 

 

Fator Comum

(Universidade Sénior de Gondomar)

 

Afinal o que é a sorte?

É um grau de proporção
Que será sempre pequeno
Para quem tenha ambição.
 
Para alguns, sorte é ser rico
É ter sempre altas marés
Chegar aos píncaros da glória
E ter o Mundo a seus pés.
 
Para outros, é simplesmente
Ter saúde, paz e amor
Ter o pão de cada dia
E a benção do Senhor.
 
Sorte é sina e fado é sorte
Que a muitos não bafejou
Outros não a conquistaram
Quando por eles passou.
 
Mas há um factor comum
Dos que tem ou não tem sorte
por muito que a todos custe
Ninguém escapa da morte.
 
Lucinda Simões

 

 

Curiosidade

16.07.14

 

 

Expressão “Nunca mais é meio dia”

 

Esta expressão data de 1743 , quando o relojoeiro suíço “Junghan “

fez um relógio em que os ponteiros representavam figuras humanas.

 

Aida Lourenço

(Universidade Sénior de Tomar)

4ª Feira - Sugestão de Culinária

16.07.14

Salada de Arroz com Camarões

(Universidade Sénior de Tomar)

 

450 grs de arroz agulha

200 grs de camarão pré-cozido e descascado

2 courgettes

50 grs de azeitonas verdes

12 tomates cereja

6 folhas de manjericão

3 colheres de azeite

sal q.b.

  

Coze-se o arroz em água e sal, durante mais ou menos 10 minutos, antes de retirar do lume deitar um fio de azeite.

Escorre-se, deita-se numa saladeira funda. Reserve.

 

Cortam-se as courgettes em cubos e escaldam-se em água a ferver, ligeiramente salgada, durante 3 minutos e procedemos de igual modo com os camarões. Escorrer e juntar ao arroz.

 

Adicionar os tomates cortados em metades e as azeitonas em quartos. Temperar com um bom azeite, sal e folhas de manjericão em pedaços.

 

Misturar cuidadosamente e servir.

 

Agradável para os dias quentes de verão.

 

Aida Lourenço

3ª Feira - Foto da Semana

15.07.14

Senhor da Pedra

 

2ª Feira - Dica da Semana

14.07.14

Casca de Melância com Gelatina

(Universidade Sénior de Gondomar)

Uma ideia divertida e original para comer gelatina.
Basta aproveitar a casca de uma melância, verter a gelatina lá dentro...e disfrutar!!

DICA DE SEGURANÇA

14.07.14

(Formação Ocupacional de Séniores)

 

Avós prevenidos e netos seguros

 

Mesmo que sigam todas as recomendações que falamos nas aulas e escrevemos nos artigos anteriores publicados no nosso blog sobre o tema da segurança, não é possível evitar todos os acidentes que se verificam durante o crescimento e alguns são próprios da idade.   

No entanto, “…há acidentes e acidentes…”, o período das férias escolares é muitas vezes passado junto dos avós e em ambientes diferentes dos frequentados no dia-a-dia, porque aproveitamos para descansar no campo, cidade ou praia.

Devemos estar preparados para receber os nossos netos com uma atenção perspicaz e agir preventiva e oportunamente, sempre que nos apercebemos que se encontram em risco de exposição a situações que podem provocar acidentes graves.

Desta forma, contribuímos não só para evitar os acidentes mas para a educação e preparação dos nossos jovens enquanto cidadãos responsáveis, que procuram adotar comportamentos seguros. 

As situações de emergência mais comuns segundo a Associação para a Segurança Infantil (APSI) são devidas, entre outras, às seguintes causas e perigos:

 

- Em casa devido as circunstâncias inseguras existentes (escadas, piscinas, produtos químicos…) ou inadequada utilização de equipamentos domésticos, que contribuem para a ocorrência de queimaduras, intoxicações, cortes, electrocução, intoxicação por medicamentos ou monóxido de carbono e quedas;

- A utilização de brinquedos ou meios de transporte rodoviários, quando as crianças e jovens andam de triciclo, de trotineta, de bicicleta, motociclo ou de carro, meios que envolvem alguns perigos e têm que ser usados com as devidas precauções e nos locais apropriados;

- A existência de reservatórios de água que, sobretudo no verão, são uma tentação e a origem de muitos afogamentos, segunda causa de morte acidental em crianças na europa (praia, piscinas, banheiras, tanques de lavar ou regar, poços, lago de jardim…).

Para garantir a segurança da nossa família, daqueles que nos visitam e a nossa própria, é necessário identificar os perigos existentes à nosso volta e evitar que as crianças e jovens sejam expostos aos riscos que lhes são inerentes. 

 

Algumas dicas de prevenção de acidentes e segurança:

- Localizar em local inacessível ou fechado os medicamentos, fósforos ou isqueiros, produtos químicos e bebidas alcoólicas.

- Colocar em local seguro e acautelar que se faça o uso adequado de objetos cortantes ou perfurantes (tesouras, facas, agulhas…).

- Evitar que as crianças brinquem com os equipamentos domésticos que para funcionar utilizam gaz, eletricidade e água (no caso de pré-adolescentes só na presença de um adulto);

- Quando se tratar de crianças pequenas, colocar portas que impeçam o acesso a escadas ou pisos superiores para evitar que ocorram quedas aparatosas.

- Evitar a existência de recipientes de água abertos ou impedir o acesso aos mesmos (tanques, banheiras, bacias, poços e outros), isolando os locais onde exista risco de afogamento e vigiando a sua utilização.

- Utilizar brinquedos adequados para idade e com as devidas precauções de segurança.

- Conduzir os meios de transporte rodoviários em locais apropriados para o efeito, com uma adequada sinalização e proteção individual (cintos, cadeirinhas de transporte, capacete, colete de sinalização).

 

- De acordo com o tipo de atividade e local, utilizar o vestuário e calçado mais adequado às condições físicas e ambientais de temperatura e humidade, por exemplo, evitar os chinelos e roupa que possa ficar presa nos equipamentos dos parques infantis.

- Prescindir das brincadeiras às horas em que as temperaturas e a exposição à radiação são mais elevadas, usar chapéu e ingerir água com frequência ao longo do dia.

- Em locais desconhecidos e muito frequentados mantenha sempre uma ligação visual.

- Procure que a utilização da internet e das novas tecnologias seja um meio que pode contribuir para o crescimento, sem nunca esquecer que associados aos muitos benefícios vêm também alguns riscos (uso excessivo e sem pausas, diminuição da atividade física e social).

 

Os casos de emergência devem ser prevenidos, no entanto, a melhor forma de saber o que fazer em caso de emergência, é estar preparado antes de esta acontecer:

 

Tenha uma bolsa de primeiros socorros sempre à mão e se puder, tente saber sempre mais sobre primeiros socorros, porque os acidentes acontecem.

Caso a emergência ligue o 112 e tenha resposta para as seguintes questões: 

1- O tipo de situação (doença, acidente, parto, etc.);

2- O número de telefone do qual está a ligar;

3- A localização exata e, sempre que possível, com indicação pontos de referência;

4- A gravidade aparente da situação;

5- O número, o sexo e a idade aparente das pessoas a necessitar de socorro;

6- As queixas principais e as alterações que observa;

7- A existência de qualquer situação que exija outros meios para o local, por exemplo, libertação de gases, perigo de incêndio…

Convite - Festa de Encerramento do Ano Letivo 2013/2014

11.07.14

(Universidade Sénior de Alfânfega da Fé)

 

6ª Feira - Sugestão de Fim de Semana

11.07.14

Lugar dos Afectos - Aveiro

(Universidade Sénior de Gondomar)

Lugar dos Afectos - Aveiro

Era uma vez...

Andreia Fernandes Silva

Um parque dedicado às emoções, repleto de detalhes que exigem tempo. Um pretexto para fugir ao frenesim e à falta de diálogo do dia-a-dia.

A chegada a Eixo, uma freguesia a poucos quilómetros de Aveiro, faz-se por ruas sinuosas. Uma vez no Largo Nossa Senhora da Graça, entra-se num mundo repleto de emoções. É o Lugar dos Afectos, projecto de vida da médica e escritora Graça Gonçalves que, na casa dos avós teceu uma rede de partilha onde não faltam pretextos para que cada um “chegue ao coração de si próprio e dos outros.

Ainda do lado de fora consegue-se espreitar para o interior deste parque que é um lugar para todos, inspirado nas histórias e personagens criados para os livros e jogos publicados pela Editora Gostar. 

Aberto o portão azul temos debaixo dos pés um caminho, a Alameda dos Sentimentos, também azul, mas que a nossa imaginação pode transformar, por momentos, no caminho que Dorothy percorre no filme O Feiticeiro de Oz. 

Pode-se começar por espreitar a Casa Gostar, após passar a Ponte da Solidariedade. Depois é só partir à descoberta de um percurso que deve ser feito primeiro pelo lado esquerdo, o do coração. 

Atente-se nos pormenores, nas palavras e nas letras que ajudam a desvendar o grande segredo do Lugar dos Afectos. Pelo caminho, procure-se a simbologia da lua, das estrelas e das flores. 

A primeira casa a visitar é a cor-de-rosa, com o nome Prenda de Amor. É o local ideal para procurar o tempo de partilha, aquele que tanto escasseia na sociedade actual. Espaço de encontro e de reconciliação, com uma árvore cor-de-rosa no interior. Numa das salas, há frases inacabadas que exigem que cada um a complete e partilhe com os outros. E por detrás desta casa, esconde-se um Jardim de Aromas. 

Segue-se a Casa Flor do Sentir, à esquerda, o lado do coração. No interior há rosas azuis que nascem de pedras. Esta casa mãe, grávida por dentro, trabalha os sentimentos e emoções. Num cantinho na parede, pode estar um contador de histórias. Nos jardins, nada está ao acaso. 

E à porta da Casa do Sentir temos uma romãzeira, associada à fecundidade. Nas traseiras, há o jardim do Jogo de Afectos Gostarzinho, que até tem um vulcão. Será que pode explodir? No andar de baixo, de vez em quando ouve-se música ou há teatro de fantoches. 

Uma quinta estação 

Criadora de mundos e tecedeira de histórias, Graça Gonçalves inspirou-se na Natureza e nos sentimentos humanos e transformou-os em ingredientes para um mundo de afectos. Na casa Estações da Ternura começa-se pela fase das Estrelinhas no Regaço, seguem-se Bem me Quer, Flor da Idade e Amor Perfeito. 

Ou então pode-se dizer que se começa na Primavera, vamos pelo Verão, Outono e Inverno até à Nova Primavera, um momento de renovação expresso na lua com pétalas perfumadas que se vê na parede exterior, desta casa. É a quinta estação. É aqui que se encontram em exposição outras criações de Graça Gonçalves: móveis, têxteis, joalharia e os vestidos de noiva. No Lugar dos Afectos para além de festas de aniversário, podem realizar-se casamentos. 

Na verdade, aqui há também uma Casa do Romance que ao lado tem o recanto dos namorados. Ali só há uma porta para entrar, “tal como no amor”, explica Graça Gonçalves para quem para dele se sair “terá de ser pela janela”, com varandas em forma de pauta de música. 

Seguindo o trajecto, espreita-se a Guarida da Esperança, um espaço ponteado de estrelas que tem no exterior janelas com vários nomes. Lá dentro pode encontrar-se o “acendedor de estrelas”, uma personagem que ajuda a recolocar a esperança. No exterior a relva tem a forma de coração, há um abrigo da amizade e até há uma caixa de beijinhos. 

Todo o Lugar dos Afectos está plantado no Jardim das Emoções. E ali trabalham-se todas de acordo com as solicitações: seja das escolas, a pedido de famílias, pais ou associações. Qualquer um pode solicitar uma ajuda. 

Graça Gonçalves salienta que este espaço já viu entrar todo o tipo de pessoas e de famílias. “Aqui não há preconceitos. Já vieram casais que estão muito bem, outros muito mal, grupos de jovens com problemas graves de comportamento, famílias alegres, turistas japoneses e pessoas muito sós”, explica. Por ali também alguns ficaram hospedados. E é “uma alegria ver que no final saem diferentes”, diz. 

Em breve abrirá o Salão de Chá, Sabores da Harmonia, dentro da casa com o mesmo nome. A ideia é criar um espaço para a pausa, antes ou depois de uma visita. No interior há um pátio que tem no chão uma flor de lótus, símbolo do sol, da criação e do renascimento. 

A visita, com uma duração aproximada de 1h30 começa com o acolhimento por uma personagem que faz a contextualização do espaço. O percurso é adaptado à faixa etária e à circunstância. Por todo o lado há pormenores a descobrir. A palavra Segredo tem sete letras, o número mágico que se repete na quantidade de casas deste lugar. 

Sentimentos de verdade 

Apesar do ambiente de fantasia, a mentora do Lugar dos Afectos sabe que ali se trabalham sensações muito concretas. Uma equipa de 20 pessoas assegura inúmeros momentos. 

Há monitores que fazem visitas guiadas, contadores de histórias, formadores de actividades de escrita criativa, ioga, música, dança etc. Ao longo de todo o ano há novas actividades, adequadas à época e adaptadas às solicitações. 

Trabalham-se as histórias editadas por Graça Gonçalves, recriam-se os jogos didácticos ou então procuram-se os Sabores da Ternura, no ateliê de culinária que tem uma cozinha com azulejos onde há saquinhos de chá, cada um com um sabor e receita. 

São promovidos encontros com escritores, terapeutas, jornalistas ou médicos, para conversas informais. E até há um ateliê com a designação Quando o Amor não tem Rugas. 

(Fonte: http://www.lifecooler.com/artigo/generico/lugar-dos-afectos/419663/reportagem/)

5ª Feira - Poema / Música

10.07.14

Caravelas

(Universidade Sénior de Tomar)

 

Cheguei a meio da vida já cansada

De tanto caminhar! Já me perdi!

Dum estranho país que nunca vi

Sou neste mundo imenso a exilada.

 

Tanto tenho aprendido e não sei nada.

E as torres de marfim que construí

Em trágica loucura as destruí

Por minhas próprias mãos de malfadada!

 

Se eu sempre fui assim este Mar-Morto,

Mar se marés , sem vagas e sem porto

Onde velas de sonhos se rasgaram!

 

Caravelas doiradas a bailar ...

Ai , quem me dera as que deitei ao Mar!

As que eu lancei á vida , e não voltaram!...

 

                                                                               Florbela Espanca

 

                        Enviado por: Aida Lourenço


Amizade e Perdão

(Universidade Sénior de Tomar)

 

A amizade não se
          compra, nem se
                      vende - dá -se...
 
A camaradagem não se
             compra, nem se
                          vende - conquista - se...
 
O companheirismo não se
            compra, nem se
                         vende - cultiva - se...
 
O respeito não se compra
            nem se vende - adquire -se...
 
A fraternidade não se compra
            nem se vende - nasce no coração
                       de cada Irmão!
 
O Amor não se compra
           nem se vende - oferece - se...
 
O perdão não se compra
           nem se vende - reza - se no
                              Pai Nosso!
 
                  Maria Teresa Conceição Saraiva Graça


Silêncio é Ouro

(Universidade Sénior de Tomar)

 

Fala - se muito
         em diálogo...
Discute - se
        analisa - se...
-  nascerá a Luz!
 
Penso que sem palavras,
     no silêncio
          duma atitude
nascerá grande virtude
       e na forja
        tal como o ouro
o silêncio nascerá
       e
           dará
         ao mundo
uma lua nova
uma virtude limpida
e o reino será novo
porque o silêncio é de ouro!
 
Maria Teresa Conceição Saraiva Graça


A Ti Criança

(Universidade Sénior de Tomar)

 

A uma criança"loira"
       Quero dedicar
Minha rubra papoila
      Meu versejar
Que teu olhar
      Poise com candura
                  E ternura...
Dela saiba colher
       Todo o seu amor!
 
Criança linda
      Filha do Criador
Todo o teu ser
        e
Como uma pérola!
 
Que, ao abrires - te ao mundo
      Não te venha a "Irmã" dor!
 
Maria Teresa Conceição Saraiva Graça


Minha Doce estrela

(Universidade Sénior de Tomar)

 

Quando à noite
contemplo o firmamento
gosto de ver o teu brilhar...
 
Obrigada querida estrelinha
    pelo teu infinito giar...
 
Tens sido fiel companheira!
     sei que tal como aos Reis Magos
        que guiaste até Belém
                 e até Jesus
me mais ensinando por onde
caminhar...
        Peço - te que teu cintilar
                     me leve junto
d'Aquele que minha alma
            anseia comtemplar...
                   Cristo Jesus!.
 
Maria Teresa Conceição Saraiva Graça


Brincos de Minha Mãe

(Universidade Sénior de Tomar)

 

De minha Mãe
   herdei tudo
        quanto tenho
mas em cofre
     guardo os seus brincos
como linda recordação...
      sua ternura
       me envolve sempre
        seus conselhos
          eram certos
             e bizarros
sua cultura inescedivel
   como tenho pena que
não recorde tudo quanto dizia
             e sabia...
O sentimento não está
     em usar preto...
        está no coração!
Por isso guardo como
             relíquia
os seus brincos
    como linda recordação!
 
Maria Teresa Conceição Saraiva Graça

 


Visão

(Universidade Sénior de Tomar)

 

Contemplo o mar
      profundo, belo
           misterioso...
    ondas bordadas
       a cores mescladas
Sereia sonhadora
            embevecida
        espera navio...
             longa espera
               longo cais
             longo areal
                 longos ais
                      o Meu ser
                    é mortal!
 
Maria teresa Conceição Saraiva Graça


Angústias

(Universidade Sénior de Tomar)

 

Como as minhas noites são longas e tristes...
De manhã, mal me levanto, vou à janela para ver do dia.
Está triste, o céu está cinzento não há sol nem alegria.
As árvores estão despidas, tristes como o meu coração.
Passarinhos vão chilreando alegremente, é esse o seu falar.
Bandos de pombos cruzam-se, parecem estar felizes.
Eu, triste, pensativa, choro vendo gente alegre a passar.
Perdi o meu marido, é tanta a minha angústia, que perco
                          a vontade de viver....
Por vezes sózinha, não tenho com quem possa falar.
Então, vou ao meu quarto, onde tenho un crucifixo.
                            De joelhos, eu vou rezar...
Depois, fico mais calma, tranquila, e penso!
                             tenho que lutar!
Recordo minha Mãe, que tanto sofreu para nos criar.
        Tenho  que ter muita esperança, muita Fé,
                              que tudo irá mudar!
Por vezes a familia não de dá apoio, fico tão triste!
Mas, logo compreendo, que têm sua familia para cuidar.
                    Isolo-me para mão me vejam chorar...
Mais um dia se passou, a noite chega para eu pensar...
Talvez no dia seguinte, esteja nais calma e veja a vida,
                             A querer melhorar...
É isso que peço a Deus, força e muita, muita coragem.
                              Quem sabe?
ELE é o único que me pode ajudar a tudo ultrapassar.
Fico na esperança, que me dê mais forças para viver.
Se assim for, eu voltarei a ser uma mulher mais feliz.
                              Será que voltarei a sorrir.....
 
Maria Teresa Conceição Saraiva Graça


Esperança

(Universidade Sénior de Tomar)

 

A imagem da esperança

É o romper da aurora,
É o sol a nascer,
É a planta a crescer
É a flor em botão,
é amor e perdão,
é um filho a nascer.
 
É chama que aquece
Que nos fortalece
É graça bendita,
É uma virtude
e a magnitude 
Na alma em que habita.
 
É ter o cuidado 
De acertar o passo 
com a marcha da vida
E ter a certeza
De cortar a meta
Com a missão cumprida.
 
                           Lucinda Simões

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Links

SEMANA